Amor Real.

Me pergunto, às vezes, por que não consigo simplesmente me contentar com a harmonia dos fatos. Por que eu não consigo enxergar as coisas como todas as outras pessoas e interpretar como todos eles. Por que eu invento desculpas para os erros dos outros e sempre tenho esperanças, mesma quando eu já sei que não existe mais nada. Tento entender também, por que ainda creio em jogos tolos ( e quando eu digo que creio neles não estou mentindo, até agora as porcentagens rondam minha cabeça, rs ). Fico procurando motivos. Motivos para eu criar coisas, para eu procurar sempre me confudir mais e mais com problemas pequenos, que talvez nem existissem, não fosse minha grande habilidade de construir coisas novas. E essas coisas novas sempre acabam do mesmo jeito, elas sempre se resumem a nada. Elas bagunçam todos os meus sentimentos, todas as minhas idéias, todos os meus princípios e no final, lá estou eu, sozinha e novamente criando-as. E a minha conclusão é que, na verdade, eu tenho esse dom. Criar. Isso me faz feliz! Fantasias, cenas não existentes, aventuras, romances. Eu vivo tentando fazer com minha vida sejá apenas uma vida comum, que sejá simples e clichê e esse é o verdadeiro problema. Não adianta fazer uma mistura de frases feitas se elas só serão de praxe se estiverem soltas. Juntas elas formaram a minha vida; a minha história e aí, eu acabo voltando para o problema do início...

A.
xoxo ;*

2 Response to "Amor Real."

  1. karla oliveira ;] Says:

    Mas há um lado bom em tudo isso: você tem consciência de que busca motivos para criar essas coisas novas, você está ciente disso e sabe do risco que corre .. ou não ;]

  2. Alééxia. :D Says:

    mesma quando eu já sei que não existe mais nada.

    -> mesmo